LAYOUT SITE

Sobre

Irislene Castelo Branco Morato é natural de Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil, onde vive rodeada das montanhas, que adora. Filha de escritores, cresceu aprendendo a comunicação em prosa e verso, através das histórias contadas, seguindo também os exemplos de seus pais. Graduada como Cirurgiã-Dentista Especialista e Mestre em Odontologia, pelas PUC e UFMG, onde desenvolveu a arte da pesquisa científica, aguçou o olhar para os detalhes, assim como a empatia, que é a sabedoria de se colocar no lugar do outro.

Como escritora e poeta, Irislene contempla tudo à sua volta, escreve, se apaixona pelo que faz, sentindo, se emocionando e dando asas à imaginação… Surpreendendo e se encontrando em cada passo do caminho!

Membro Efetivo de diversas Academias nacionais e internacionais, lançou quatro livros solos, sendo dois infantis bilíngues em português e inglês, em 2018, 2019 e 2020. Presidente Coordenadora da AJEB–MG, Associação de Jornalistas e Escritoras do Brasil, Coordenadoria Minas Gerais, 2018/ 2020 e 2021/2023. Organizadora da Coletânea da AJEB-MG, “O Nu da Palavra-Prosa e Verso”, O Feminino através do Tempo.

Desenhos animados dos livros infantis,
poemas declamados e lives

Blog

Perolas de Poesías

Toda semana, iremos declamar um poema de alguma de nossas obras, que seja para vocês um momento de mergulharem na fantástica viagem através da leitura e ouvidos! Iniciamos com o Poema TEMPO – Poema extraído do livro de Irislene Morato, “Liberdade & Encantamento” Prosa e Verso de 2018, da Editora Rede Sem Fronteiras.

Proseando

Podcast

E-book

D. JOAQUINA DO POMPÉU

Uma mulher muito além do seu tempo, D. Joaquina do Pompéu (Joaquina Bernarda da Silva Abreu e Silva Castelo Branco Souto Maior de Oliveira Campos) nasceu em Mariana em 20 de agosto de 1752. Era filha do advogado português, que estudou em Coimbra, Jorge de Abreu Castelo Branco e da açoriana Jacinta Teresa da Silva. Em 1762, após o falecimento da mãe, mudou-se com a família para Pitangui. Com apenas onze anos apaixonou-se pelo capitão Inácio de Oliveira Campos, que frequentava a casa da família, na época com 29 anos.
Fora prometida, como era costume na época, a ficar noiva, por imposição do pai, de um homem pelo qual não tinha a menor simpatia, o comerciante Manuel de Sousa e Oliveira.
No dia do noivado, no entanto, recusou-se a um brinde, aproximou seu copo ao copo do capitão Inácio, que comparecera à festa, e disse para que todos ouvissem: “Não é para beber a saúde do noivo escolhido? Pois eu bebo a saúde de meu noivo, capitão-mor Inácio de Oliveira Campos”. Tão nova já mostrava sua bravura e inteligência…

O Nu da Palavra, é uma Coletânea Literária em Prosa e Verso, organizada pela AJEB-MG (Associação de Jornalistas e Escritoras do Brasil, Coordenadoria Minas Gerais), sob Coordenação da Presidente-Coordenadora Irislene Castelo Branco Morato.

O cuidado que norteou a seleção de O Nu da Palavra – Prosa Verso constitui vitória completada nesta coletânea literária.

A Palavra é expressão de ambiguidade. Coordenada e partícipe, unida a outras, provoca o envolvimento do leitor, que passa a ser o decodificador da mensagem, seja ela em prosa ou verso.

Os autores concorrentes deste certame acorreram com suas interpretações variegadas no expressar o eu todo lírico ou a sua prosa eclética. Assim, o fazer literário traduz-se por poema, conto, ensaio, romance, crônica na singularidade de uma perspectiva.

Obras Literárias